quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Dicas do exterio do veiculo(lanternagem)




Parte 1

Procure um funileiro (lanterneiro) de sua confiança. Dê preferência àquele que lhe deixa acompanhar o serviço passo a passo.
A funilaria (lanternagem) bem feita é aquela que deve ser feita sem pressa (sim, dá uma certa dor de cabeça, mas o resultado final é muito gratificante).
Dê preferência ao funileiro (lanterneiro) que trabalhe sem o uso de massa-plástica, somente com solda. Os “remendos” feitos em massa-plástica costumam soltar-se com o tempo ou devido à própria trepidação do veículo
Peça para o profissional de sua escolha dar uma boa verificada nas seguintes partes do veículo:



  • Caixa da bateria

  • Assoalho do porta-malas

  • Troque todas as borrachas (de porta, de janelas, porta-malas, pára-brisa e vigia traseira), para dar um aspecto mais bacana ao carro, prefira que a as borrachas do pára-brisa e do vigia sejam aquelas com friso cromado. Para comprar borrachas de boa qualidade é necessário ressaltar alguns aspectos:
    Faça o seguinte teste na borracha: puxe-a e dobre-a em seguida, a boa borracha deve voltar para a posição original e não deve apresentar rupturas (pequenas rachaduras) no local testado.
    Se a borracha apresentar logotipo da GM ou o local onde deveria estar o logotipo está raspado provavelmente é uma borracha de boa qualidade (costuma ser lote comprado diretamente da fábrica).

  • Quanto à pintura, você pode manter a cor original, ou trocá-la (fica cerca de R$ 18,50 para mudar a cor no documento). Converse com o profissional de sua escolha quanto à tonalidade escolhida e quanto à dica de pintura especial que lhe passarei a seguir:
    Após as demãos de tinta peça ao funileiro (lanterneiro) para, ao invés de usar verniz comum, que use verniz de vitral (é um pouco mais caro que o verniz comum, mas o resultado vale a pena). Independentemente da cor escolhida, com o uso deste verniz o reflexo da pintura muda de cor conforme a luz, algo muito parecido com as peças ditas “light” (freios, guidão e outras peças), muito usadas nas bicicletas tipo “cross” da Caloi, dos anos 80.
    Após o uso deste verniz e sua secagem, uma cristalização da pintura é muito bem vinda.
    É uma dica, com a qual não se gasta muito e se obtém um resultado muito bom, parecendo que a pintura é muito mais cara do que na realidade custou.

4 comentários:

Elizabeth- Nova Iguaçu disse...

Amei as dicas, o dificil agora é encontrar um bom lanterneiro.

Chekepala disse...

gmecanictec.blogot.com.br estou com chevete batido de frente a tingiu a longarina. meda uma dica...
lucruz380@bol.com.br

Jpontes Felipe disse...

Qual a dia que você pode me dar sobre um bom isolante (anti ferrugem) para eu passar no meu chevette. Vou fazer um trabalho especial no fundo e não quero que se perca em alguns meses.

Jpontes Felipe disse...

Qual a dia que você pode me dar sobre um bom isolante (anti ferrugem) para eu passar no meu chevette. Vou fazer um trabalho especial no fundo e não quero que se perca em alguns meses.