sábado, 6 de outubro de 2007

CHEVECTRA

FASE I
O Carro:
Chevette Junior, leve e não tem cara de nada, isso é, não assusta as presas.
Optamos por um Chevette, pois a tração traseira ajuda muito. Este carro já teve motor de Opala 4 cilindros, motor AP 2.0, o que nos deu bastante know how, entretanto para o nosso objetivo precisávamos de algo que respirasse mais.
O Motor:
Motor de Vectra 2.0 16V, Turbo e Intercooler foi a opção. Já com geração de 16V, este motor já tem uma eficiência volumétrica bem melhor que seu antecessor de 8V.
Primeiramente foi necessário colocar-lo dentro do cofre do motor, uma vez que o tunel do carro já tina sido aberto para receber o Motor AP, esta fase não foi muito trabalhosa, para uma adaptação...
O motor do Vectra então foi desmontado para conferirmos se tudo estava nos seus devidos lugares. O eixo virabrequim foi retificado, conferindo-se alinhamentos de mancais e de bielas. O motor ficou completamente original, para esta primeira fase.
Um coletor de Turbo dimensionado foi confeccionado por Giba Escapamentos, e nosso programinha de cálculo de Turbina pediu para este motor uma Garret T3 com rotor frio Trim 60 e com A/R de descarga .63 e foi isso que encomendamos com o Homero (11 4123-6492) que o nosso fornecedor de Turbinas oficial. Uma válvula de alívio Turbonetics mantêm a pressão do Turbo em 12 psi (0.8 Kg) para os primeiros testes, nosso projeto prevê uma pressão de 18 psi (1.2 Kg). Um intercooler feito sob medida na Fôlego compõe a frente do Bólido. Os Tubos de admissão foram confeccionados sob medida também no Giba Escapamentos. A válvula prioridade (aquela que espirra) é uma HKS e neste caso ela não “ espirra “ , para não dar a dica (lembrem-se, estritamente de rua), os gases são redirecionados para o tubo do filtro de ar, que é um K&N.
O motor é álcool e usa os bicos do Volvo no lugar dos originais e mais 2 suplementares, monopontos, com uma controladora fabricada pela própria Turbocar/Cavcar.
Bom, agora precisamos de um câmbio. O do Omega foi escolhido pela facilidade de acoplamento e pela robustez. Uma vez que suporta o Omega de 1650 Kg, não será problema em um Chevette de 950 Kg (aferido).
Agora que já temos Motor e Câmbio, vamos aos primeiros testes...O resultado já era o esperado, para termos tração precisamos de um diferencial auto-blocante. Ah, isso deu trabalho!!!! Um de Maverick Dana 44 foi completamente adaptado para o carro, o resultado valeu o esforço, agora temos tração. Vide foto de nosso teste para ver que os pneus queimam por igual.
Suspensão:
O sistema de freios também foi modificado, as pinças e discos dianteiros são as do Golf, e os freios traseiros foram substituídos por freios a disco, dando assim confiança e segurança nas retomadas rápidas de velocidade. Os amortecedores também são mais duros.
A instrumentação é completamente Auto-Meter, com excessão do Medidor de Mistura que é Turbocar/Cavcar, a manopla de câmbio, pedaleiras e o Volante são Momo.
Finda a FASE I vamos aos primeiros testes:
Mostraram um 0 a 100 de 5.98 segundos e 0 a 400 metros em 14.62 segundos.
Estamos quase lá, antes de subirmos a pressão para 1.2 Kg, achamos que ainda conseguiríamos mais tração. Então decidimos por começar a fase 2 junto com os ajustes de tração...
Fiquem ligados...

3 comentários:

Powersaw disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Massa geral teu chevectra!!Tenho um chevas 86,comprei um motor de astra 2010! não vou usa lo para corridas ou arrancadas, só para dá algumas supreendidas nesses caras por ai que pensam que tem motor.É preciso trocar o diferencial??? Qual seria o modelo de fueltech que atenderia minha necessidade????? obrigado!!! parabens pelo chevectra!!

Unknown disse...

Uma ft250 já está de bom tamanho... o diferencial eu já n sei te responder